Minha primeira viagem para Madrid

O último fim de semana, tive a oportunidade de conhecer a capital da Espanha: Madri.

Como não sabia quase nada sobre a Espanha e Madri, tive que recorrer ao google. Depois de algumas pesquisas e leituras, conheci alguns blogs muito legais que falavam do destino da minha viagem.

O mais interessante é que blog de viagem, a maioria das vezes, são feitos por pessoas que não moraram nos destinos, apenas relatam suas experiências como viajantes. E eu como gosto de conhecer o lugar por uma ótica de quem vive nele, conheci o blog Morar na Espanha(para saber mais clique aqui).

Muito bom, o blog é escrito por um casal que vive em Madri, que depois de muitos anos vivendo em vários paises da Europa, se instalaram na Espanha. O blog relata experiências vividas pelo casal, dando dicas sobre quem deseja morar na Espanha. Fica a dica.

Sobre Madri, cheguei sábado dia 19, às 10:15 horário espanhol, já que Londres está a 1 hora a menos. Sai do aeroporto de Gatwick às 6:45 pela companhia Irlandesa Ryanair  voo 2682, foi mais ou menos 2 horas  e 20 minutos de viagem.

Peguei a linha 8 do aeroporto de Barajas até a estação de Nuevos Ministerios, e de lá fiz uma troca de linha, pegando a linha 10 até a Praça de Espanha, onde ficava meu hostal. O metrô de Madri muito mais limpo do que o de Londres.

Minha primeira impressão é que a cidade por ser uma capital, matem um ar de interior, pode conhecê-la com 3 a 4 dias, mas as atrações turisticas se conhece com 2 dias. Muitos terrazas como se diz por lá, são pequenas estruturas de lonas como se fossem, algumas tendas com mesas que localizam do lado de fora  dos cafés e restaurantes, muito bonitas e aconchegantes.

Madri é um cidade nortuna, parece que a vida urbana, acontece depois da siesta, um hábito muito antigo que os espanhóis têm de fazer uma pausa para fazer um cochilo, porém, esse intervalo dura de 3 a 4 horas, diz que antes da crise, quase todo comércio ficavam fechado.

Outra coisa que me chamou muita atenção, foi a quantidade de bares que Madrid tem. É ali que os Madrilenhos gostam de estar, onde se encontra tapas, canhas e pinxtos.

Muitas museus de Jamons, tipo presuntos feitos da pernas ou coxas de um porco. Experimentei, para mim, achei um pouco forte, um pouco diferente do prosciutto italiano.

Bem no centro histórico se encontra a praça principal e mais conhecida da Espanha: Praza Mayor, uma praça de 400 anos. Quando via nas fotos, parecia bem maior. E bem perto dali, se localiza o marco zero, a puerta del sol. Um mundaréu de gente, com muitas lojas e alguns departamentos como o El corte Ingles.

Bem pertinho dali, está a praça Callao, um lugar cheios de cinemas com grandes telões muito luminados a noite, faz lembrar, muito de longe, Times Square de Nova Yorque.

Eu sinceramente, esperarava mais da Gran via, a principal avenida da capital espanhola, não achei tanto grande assim, mesmo achando bem bonita de noite.

Conheci também a porta de Alcalá, o Palácio Real e catedral de Amudema. E sem esquecer também conheci a fomosa praça Cibeles, onde o Real Madrid faz suas comemorações.

E por fim, conheci a atração que mais me fascinou, o parque del Retiro, um antigo parque real que pertencia a familia real da Espanha. Muito lindo, me fez lembrar alguns parques de Londres, muito encantador passar um dia inteiro ali.

Esse foi apenas um relato da minha pequena viagem à Madri.

 

Minha história, minha vida

Olá meu nome é Leo. Gostaria de lhe apresentar à você minha história, minha vida, claro se você me permitir. Prometo ser rápido e espero que possa se identificar com meu relato.

Sou um garoto do interior do Paraná, minha cidade é pequena, em relação a outras metrópoles, porém gosto de lá, porque sou de lá. Um lugar com cara de cidade grande, mas sua gente respira o ar interiorano.

Tenho apenas 17 anos, nasci em Setembro de 2000, sou de uma família, que a sociedade classifica de classe média. Sou o mais velho de três irmãos. Gustavo meu irmão do meio e a caçula Juliana.

Convivi com meus pais até os meus 15 anos, depois disso, eles se divorciaram. Passei a morar com o meu pai. Meus irmãos preferiram ficar morando  com a nossa mãe.

Apesar de tudo, nos vemos com frequencia. O divórcio dos meus pais foi um pouco tenso no começo, mas depois tudo se resolveu e as coisas voltaram ao seu eixo.

Ah… ja ia me esquecendo, você deve estar curioso para saber o nome da minha cidade, não é?

Sou de MARINGÁ. Cidade ainda jovem, com mais de 400.000 mil habitantes, uma das mais arborizadas e limpas do Brasil e com uma qualidade de vida alta, segundo o Wikipedia.

A educação que recibi desde criança, era que eu tinha que estudar, me esforçar muito, ser sempre o melhor em tudo, porque para ter uma vida ”boa”, tinha que ralar muito.

Mas eu sempre me questionava, entre fazer o que se dá dinheiro ou fazer aquilo que o meu coração desejava. E por que não, ganhar dinheiro fazendo o que me dava mais prazer? Afinal essa é a minha história, minha vida. Sou eu que devo conduzir o meu barco.

Bom, enquanto eu mantive meus pensamentos somente para mim, estava tudo bem. O problema foi quando tive que falar com os meus pais, sobre o meu sonho, os meus ideais.

É… meu caro, quando contei aos meu pais o que realmente eu gostaria de fazer, foi um choque. Eles não me apoiaram, quase nem deixaram que eu falasse e contasse os meus planos.

Meu pai, como bom advogado que sempre foi e minha mãe contabilista, usaram todos os seus possíveis argumentos para me fazer desistir. Foi difícil, mas depois de muitos meses de longas conversas, consegui convencê-los.

Meu sonho? Queria ser fotógrafo.

Atualmente, estou morando em Londres. Vim pra cá para me aprofundar na arte da fotografia. Porque apesar de amar o que faço, considero-me um completo amador.

Em Londres há inúmeras escolas de Fotografia. Depois de analizar dezenas delas, acabei decidindo pela PHOTOION PHOTOGRAPHY SCHOOL. Passarei 1 ano estudando.

Só posso dizer que estou muito feliz, por estar aqui. Londres é uma cidade incrível. Para todos os ângulos que olho, vejo uma oportunidade de fazer belíssimas fotos e bem precisas. Chega a ser até convardia, se é que você me entende. É uma mar de opções para qualquer fotógrafo.

Estou apenas  há 15 dias aqui estudando, mas lhe garanto que já valeu a pena todo o meu esforço para estar em Londres.

Logo seguirei contando mais sobre o meu curso e minha experiência. Mas por hoje é só.

Espero ter lhe ajudado em algo. Essa é a minha história, minha vida.

 

 

Copyright Blog do Leo 2017
Shale theme by Siteturner